O que aconteceria se a igreja passasse pela grande tribulação? - Jesus Aqui

Header Ads

  • Últimas Notícias

    O que aconteceria se a igreja passasse pela grande tribulação?


    Já parou para pensar nessa possibilidade?

    Essa pergunta pode parecer incoerente para alguns, principalmente nos dias atuais onde 99.9% das denominações evangélicas defendem que a igreja não passará pela tribulação.

    Fato é, que a igreja primitiva e os pais da igreja até meados do século XIX, acreditavam piamente que eles viveriam tudo que foi descrito sobre os tempos do fim.

    Porém hoje o que predomina é a teologia pré-tribulacionista, mas não quero nem vou discutir nesse artigo qual das duas correntes doutrinarias é a mais coerente, quero apenas me ater a indagação feita outrora, e se a igreja passasse pela tribulação como seria?

    Analisando que hoje temos uma igreja majoritariamente pre-tribulacional, não resta dúvidas que caso isso ocorresse seria um enorme choque para muitos evangélicos, líderes e fiéis que passaram anos a fio ensinando que seriam poupados, ficariam atônitos mediante a constatação que estariam vivendo naquele período bíblico, pois, o esperado arrebatamento secreto não ocorreu, deixando assim muitos sem esperança e sem um rumo para seguir.

    Essa hipótese pode parecer absurda, mas existe um velho ditado que vem a calhar, um homem preparado vale por dois.

    Mas nada se compara as palavras do próprio Jesus quando nos diz: Envio-vos como ovelhas para o meio dos lobos. Sejam cautelosos como as serpentes, e simples como pombas. Mateus 10:16

    É inegável que o que vemos hoje é completamente oposto a este ensino de Jesus, excessivamente confiantes que a doutrina pré é infalível, falta-lhes cautela, ignoram integralmente uma outra possibilidade, e pensar diferente é considerado um ato de heresia, porém, é interessante notar que dentro dos cursos teológicos no qual eu já participei, são estudadas várias linhas de pensamento, todas aceitas como possíveis, mas quando esses mesmo professores e alunos saem da sala de aula e se dirigem ao púlpito a história é outra.

    Algumas pessoas, obreiros, presbíteros e até mesmo pastores chegaram a mim e manifestaram seu posicionamento, olha eu penso desta forma, mas se eu pregar essa linha doutrinária na minha igreja e será a primeira última vez que subo no altar.

    Então eu lhe pergunto, seria coerente colocar toda a nossa confiança em uma doutrina que de longe é a mais positivista de todas? Quando temos várias opções menos otimistas, o mais sensato é nos prepararmos para o pior esperando o melhor. Vou dar-lhe um exemplo bem simples, se em meio a uma cirurgia o médico comunica a família que a cirurgia é de alto risco, nos preparamos para o pior, mas nunca devemos perder a fé que o melhor pode acontecer.

    Nesse contexto fica fácil entender o que acontecia hoje caso isso ocorresse, devido à falta de preparo e informação, milhões perderiam a sua fé, outros em meio a momentos de dúvidas e terrível aflição tirariam as suas vidas (por muito menos pastores conhecidos estão se suicidando pelo Brasil) outros migrariam para outras religiões, a igreja evangélica como um todo entraria em total descrédito, seria um colapso total, começando dos menores lideres até a alta cúpula, de todas as denominações, das grandes as pequenas.

    Quem sabe não seja esta a grande operação do erro que o apóstolo Paulo se refere que enganaria a muitos. Como ficariam os pastores mediante a essa situação? Que autoridade eles teriam para subir nos púlpitos e ensinar sobre a bíblia novamente? De fato, seria o fim do movimento evangélico como conhecemos, não digo que acabaria, mas sem dúvida muita coisa iria mudar, os grandes templos onde se pregavam prosperidade ficariam desolados, fiéis seriam hostilizados pela sociedade, e isso tudo seria apenas o início do fim.

    Pois é, o apocalipse começou, fome, guerras, marca da besta, morte de grande parte da população, pragas egípcias por todo o mundo, o anticristo perseguido e matando os que não o aceitarem, enfim, todos sabem que isso vai acontecer, está na bíblia, a questão é quem passará por esse período? Apenas os perdidos? Ou todos sem exceção? E agora? Já parou para pensar nessa possibilidade?

    Se você ainda não pensou recomendo que pense, isso não é falta de fé, é prudência, um pouco de cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém.

    Nobre Junior
    Estudante de teologia, publicitário, pesquisador de escatologia, obreiro da congregação Chesed v Shalom (Graça e Paz) no Rio Grande do Norte.

    Nenhum comentário

    Mongólia, a “arma secreta de Deus”

    Projeto missionário brasileiro investe na evangelização, discipulado e treinamento dos mongóis nômades. Quem diria que um país de hábit...

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad