Pastor lembra da importância de Israel: “Sem o judeu Jesus, não haveria cristianismo” - Jesus Aqui

Header Ads

  • Últimas Notícias

    Pastor lembra da importância de Israel: “Sem o judeu Jesus, não haveria cristianismo”


    David Jeremiah pede que igreja coloque a Terra Santa no “centro das orações”

    O pastor e autor David Jeremiah, líder da megaigreja Shadow Mountain, em El Cajon, Califórnia, ficou famoso por seu programa de rádio Turning Point, transmitido para vários países do mundo.

    Durante o “Proclaim 18”, a Convenção Internacional de Mídia Cristã, realizada em Nashville (EUA), ele fez um apelo para que a Igreja se aproxime de Israel e não ignore as promessas bíblicas sobre aquela nação.

    Ele lembrou a aliança de Deus com Abraão em Gênesis 12, que inclui uma promessa de abençoar a Abraão e sua descendência. “Deus continua achando que o povo judeu tem uma enorme importância”, destacou.

    “A promessa de Deus de abençoar Israel foi sem dúvida, cumprida”, disse ele. “Ele prometeu tirar de Abraão uma grande nação e uma benção para muitos”, insiste Jeremiah. “Basta pensarmos no que o mundo seria sem os judeus. Sem eles, não teríamos Bíblia e não teríamos Jesus. Sem o judeu Jesus, não haveria cristianismo. Sem os judeus, não haveria dez mandamentos”, asseverou.

    Além de argumentos bíblicos, lembrou que há elementos na história daquele povo e daquela nação que não podem ser ignorados. “Isso é ilustrado pelo número desproporcional de Prêmios Nobel concedidos ao povo judeu. Entre 1901 a 2017, cerca de 900 prêmios Nobel foram entregues em reconhecimento às contribuições significativas para a humanidade. Desse total, pelo menos 195 foram concedidos aos judeus”, pontuou.

    “Dos 7.6 bilhões de habitantes do mundo, cerca de 15 milhões são judeus – menos de 0,25% da população mundial total”, disse. “Essa minúscula porcentagem da população ganhou 22% de todos os prêmios Nobel concedidos até hoje. É uma coisa maravilhosa”.

    Embora reconheça que a questão do controle sobre o território de Israel é uma das “mais complicadas” da política internacional, Jeremiah é categórico: “Nós, que conhecemos a Bíblia não nos preocupamos porque sabemos que o direito à Terra Prometida já foi determinado pelo único que possui autoridade para isso”.

    “A promessa de Deus e as profecias de Sua Palavra deveriam nos desafiar a colocar Israel no centro das nossas orações, dos nossos propósitos e da nossa proteção”, insistiu. Com informações Christian Post

    Fonte: Gospel Prime

    Nenhum comentário

    Mongólia, a “arma secreta de Deus”

    Projeto missionário brasileiro investe na evangelização, discipulado e treinamento dos mongóis nômades. Quem diria que um país de hábit...

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad