Premiê de Israel afirma que “as trevas estão tomando a nossa região” - Jesus Aqui

Header Ads

  • Últimas Notícias

    Premiê de Israel afirma que “as trevas estão tomando a nossa região”


    Benjamin Netanyahu diz que valores de seu país vêm da Bíblia

    Em visita a Washington esta semana, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu participou da conferência anual do Comitê Israelense-Americano de Assuntos Públicos (AIPAC), o influente grupo político nos Estados Unidos.

    Ele fez um discurso contundente, agradecendo ao presidente Donald Trump pelo reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e comemorou a possibilidade de o republicano estar presente na inauguração da embaixada, em 14 de maio.

    Afirmou que tinha “boas notícias”, garantindo que “o exército israelense nunca foi tão forte” e que a economia do país está próspera.

    Projetando um mapa do Oriente Médio em um telão, também assegurou que tinha “más notícias”, referindo-se a grande porção preta do mapa, que ele identificou como “a influência iraniana”.

    “As trevas estão tomando a nossa região”, alegou, referindo-se aos países pintados de preto no mapa: Síria, Iraque, Faixa de Gaza, Iêmen e Líbano. Usando o mapa, destacou que as tropas iranianas estão se espalhando em diversos pontos ao longo da fronteira com Israel, já tendo construído bases militares no sul da Síria.

    Netanyahu voltou a lamentar o acordo nuclear das potências ocidentais com o Irã, assinado em 2015. Ele lembrou que isso permitiu que Teerã se tornasse mais perigoso, conforme ele tinha alertado.

    O premiê acredita que existe uma grande ameaça para a paz na região pois o regime iraniano continua desenvolvendo mísseis nucleares.

    “Devemos parar o Irã e pararemos o Irã”, insistiu, elogiando a disposição de Trump em rever o acordo. Recentemente, o presidente americano ameaçou retirar os Estados Unidos do plano, uma vez que as condições não foram cumpridas.

    Lembrou ainda aos presentes que Israel é a única democracia da região e possui laços diplomáticos com 160 países do mundo. Acredita que é uma questão de tempo até todos eles reconhecerem Jerusalém como a capital e isso fará com que as nações islâmicas que vivem ameaçando Israel acabem isoladas.

    Um dos momentos de maiores aplausos foi quando Natanyahu garantiu que a “fonte” da amizade duradoura dos EUA com Israel eram seus valores compartilhados, sustentados pela fé em Deus.

    “Eles vêm de um certo livro – um ótimo livro, chamado Bíblia”, disse Netanyahu ao público. “Ele diz que todos nós somos criados à imagem de Deus”.

    “Esses valores são uma parte inseparável da história da América”, continuou. “São parte inseparável da história de Israel. E queremos escrever um novo capítulo de nossa história – uma história de liberdade, de justiça, de paz e de esperança”. Com informações CBN

    Nenhum comentário

    Mongólia, a “arma secreta de Deus”

    Projeto missionário brasileiro investe na evangelização, discipulado e treinamento dos mongóis nômades. Quem diria que um país de hábit...

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad